Porque abri uma conta no banco Inter e deixei de usar o Bradesco

 
 
 
 

Veja minhas razões em abrir uma conta digital no Banco Inter e deixar de usar minha conta tradicional no Bradesco, que me acompanhou nos últimos anos.

E como uma mudança similar pode vale a pena para você.


 
Veja as (boas) razões para abrir uma conta digital no banco Inter e suas vantagens e desvantagem em relação aos grandes bancos, como o Bradesco.
 
 
Esse é mais um texto para quebrar paradigmas e desfazer resistências. Vocês já pararam para pensar como somos teimosos em sair de nossa zona de conforto? Há quanto tempo você está insatisfeito com seu banco, paga tarifas todo o mês, não tem seus problemas resolvidos pelo gerente e diz para si mesmo que “precisa resolver isto”. Mas o fato é que, na verdade, você não tira a bunda da cadeira, não é mesmo…?
Falarei brevemente do meu histórico com o Bradesco, da abertura de conta digital no banco Inter e de suas vantagens e desvantagens. Meu objetivo é gerar em você o incentivo para fazer isso ainda hoje, caso identifique-se com a ideia. Vamos lá?
 
Leia o texto até o último parágrafo e acesse um link para uma atualização de 02/2019 sobre minhas (novas) impressões do banco.
 
 

Minha história com o Bradesco

 
Eu possuo conta corrente no Bradesco desde o início de 1998, quando comecei a trabalhar na empresa onde fiquei por mais de 12 anos. Não escolhi. Ela era necessária para receber o salário mensalmente. Poucos meses depois, fechei a conta que possuía no Banco do Brasil, a qual foi aberta pela mesma razão, uma vez que havia passado no concurso desse banco em 1993.

Essa é uma das ações necessárias para descomplicarmos nosso dia a dia. Afinal, qual a necessidade de possuir conta em mais de um banco? Será que os leitores precisam de uma conta corrente de um grande banco se possuir somente uma conta digital? Precisam ter mais de um cartão de crédito? Menos é mais, pessoal! Veremos abaixo como atualmente isso é desnecessário.
 
Quando eu morava na Alemanha, em 2002, o Bradesco lançou o segmento Prime. Recebi um email com as novidades e vi que as taxas para investimentos eram melhores para tais clientes diferenciados. Pedi a mudança e ganhei alguns mimos e uma gerente “pessoal”. Segundo ela, eu fui um dos primeiros clientes “primes” do Brasil, com um número de conta de apenas 3 dígitos.
 
Esse casamento foi bom por vários anos. Falei um pouco dessa época na minha história rumo à independência financeira. O Bradesco sempre me atendeu muito bem no que precisei. Raramente dependia de gerentes, que não são bons consultores financeiros, como comentei em “Gerentes de bancos, gestores digitais e casas de análise: em quem confiar?“. Deixe-os apenas para as funções operacionais.
 
A facilidade do Internet Banking, que acesso desde 1997, foi determinante para essa independência. Nessa época, quando a internet no Brasil ainda engatinhava, recebi um CD do Banco do Brasil para fazer a conexão ao sistema. Um pouco saudosista, guardo o CD até hoje na parede, compondo uma das partes da Austrália, como mostra a foto acima.
 
Voltando ao Bradesco, nossa relação começou a azedar há uns dois anos, tendo  como estopim o cartão de crédito. Eu tinha um Visa Infinite, e o banco começou a exigir, depois de muitos anos de gratuidade, uma alta anuidade. Não serei repetitivo nessa história, que contei em detalhes no artigo que até hoje é o mais lido do blog: “O adeus ao cartão Infinite, às milhas aéreas e a opção ao Nubank“.
 

E mais tarifas bancárias…

 
E infelizmente, o relacionamento degringolou de vez no início de 2016, quando o Bradesco começou a cobrar tarifa mensal na conta corrente. É verdade que o meu relacionamento financeiro com o banco diminuiu muito nos últimos anos, por usar cada vez mais corretoras para custodiar meus investimentos. Por isso, nem insisti em pedir para isentar-me novamente. Se você pensa em usá-las, pode ajudar o texto: “As corretoras de valores com a menor taxa de corretagem“.
 
Porém, solicitei algo que achava mais honesto: uma conta digital, em virtude desse modelo adaptar-se facilmente às minhas necessidades. Eu não entro em uma agência bancária há anos. A última folha de cheque que usei foi em 2004, para comprar um carro. Praticamente não saco dinheiro: tenho os mesmos R$100,00 na minha velha carteira de couro há meses. Faço tudo pela internet. Não seria esse o perfil financeiro para uma conta digital?
 
Mas imaginem minha surpresa quando me disseram que a conta digital isenta de tarifas não era possível na minha agência do Bradesco Prime? Surpresa refeita, despi-me do falso orgulho de ser do segmento “prime” e fui em uma agência do varejo que fica há três quadras de casa. Dupla surpresa: a atendente me disse que como eu já era cliente do Bradesco, não podia abrir uma conta digital. Isso era reservado apenas a novos clientes. Uma lógica toda invertida.
 
Eu sei que daria para brigar, pois é algo totalmente sem sentido. Mas depois de ouvir isso, não considerei mais ter conta no Bradesco. Cliente há 18 anos, Prime há 14, achei uma falta de consideração. Apenas comentei com minha gerente sobre o ocorrido, que não aceitava a situação e ela isentou-me por um ano de qualquer tarifa do Bradesco (que foi prorrogada por mais um ano mesmo sem movimentação, sendo fechada definitivamente em 2018). Mas mesmo assim comecei a procurar alternativas. Incomoda-me acordos temporários.
 
Verifiquei a iConta do Itaú e uma conta especial na CEF isenta de tarifas que também me permitiria aplicar em fundo de dólar com uma baixa taxa de administração, mas acabei optando pela conta digital do Banco Inter, que detalho a seguir.

 

Testando a conta digital do Banco Inter

 
A abertura da conta foi feita no mesmo dia, no conforto de casa. Para quem já tem o cartão do Nubank, o processo é muito similar, integralmente feito pelo app do Android ou Iphone. Você precisará somente de preencher algumas informações, anexar uma foto sua e documentos como identidade e comprovante de residência. Tudo isso pela câmera do celular. Será ainda necessário assinar algumas vezes em uma folha em branco e enviar a foto de suas assinaturas também.
 
Veja as (boas) razões para abrir uma conta digital no banco Inter e suas vantagens e desvantagem em relação aos grandes bancos, como o Bradesco.
Mimos: nunca se deslumbre com eles
 
Na minha época, poucos dias depois chegava o seu cartão de débito em uma embalagem com um manual, acompanhado de uma caneta personalizada com seu nome. Hoje tenho visto depoimentos dos mais variados possíveis, de pessoas que receberam apenas uma carta, caneca ou power-bank. Desejo sorte a você! 🙂
 
O aplicativo para celular não possui diferenciais. Ele melhorou muito de alguns meses para cá, mas talvez porque eu esteja acostumado com o Nubank, acho que o visual do Inter ainda fica devendo. Mas o aplicativo é efetivo: cumpre bem o seu papel. Através dele e do site do banco você pode fazer tudo o que é necessário, como consulta de saldos e extratos, cadastramento e pagamento de boletos bancários, depósitos em cheques, além do gerenciamento de investimentos.
 
A decisão de fazer essa troca de um banco físico para um banco digital, entretanto, pode não ser considerada unanimidade para todos. Vamos ver abaixo as vantagens e as desvantagens dela. A partir dessa análise, você pode considerar se vale a pena para você.
 

As vantagens da conta digital do banco Inter sobre os grandes bancos

 

A vantagem mestra: não há tarifas

 
A principal vantagem é não existir cobrança de tarifa. Nada. Zero. E isso é definitivo, não é uma concessão temporária. A minha isenção de tarifas do Bradesco foi fornecida por um tempo limitado. Acordos definitivos são muito melhores.
 
No final de 2016, o Banco do Brasil aboliu sua conta digital. Bradesco e Itaú seguiram o mesmo caminho, como mostram as atualizações abaixo. Na versão original desse artigo, eu já comentava que estavam considerando, em conluio com seus sindicatos, todas as possibilidades para impedir tais facilidades a novos clientes, pois estão presos a um custo imobiliário e pessoal enorme. Dito e feito:
 
  1. [Nota de atualização em 12.01.2017: previsão tornando-se realidade – Itaú retirou opção de abertura da iConta via internet].
  2. [Nota de atualização em 21.03.2017: previsão tornando-se realidade (2) – Bradesco copia BB e suspende contratação da conta digital Digiconta].
  3. [Nota de atualização em 10.04.2017: previsão tornando-se realidade (3) – Itaú deixa de oferecer conta digital gratuita, a iConta, para clientes.]
Hoje, ao final de 2019, com o grande crescimento do Banco Inter, há uma tendência de rever essas decisões, com o lançamento pelo Itaú, da Iti, um plataforma de pagamentos gratuita. Veremos o que vem pela frente!
 
Essa é a maior vantagem da conta digital do Inter: você não precisa mendigar nada a ninguém. Chega de estresse com gerentes de banco.
 
Esperamos que o Banco Inter continue mantendo esses benefícios, e que suas receitas continuem vindo majoritariamente de empréstimos às pessoas físicas e jurídicas. É importante a saudabilidade do banco para sua perenidade, e com sua abertura de seu capital na Bolsa de Valores em abril de 2018, poderemos acompanhar com mais detalhes seus balanços trimestrais, uma vez que a fintech sujeita-se a um controle maior por regras da B3.
 
Uma das primeiras alternativas ao Banco Inter foram o Banco Original e o Banco Neon. Como comentado, o Bradesco, tentando abocanhar uma fatia desse mercado, criou o Banco Next em Junho de 2017, mas que, no início, não possuía possibilidade de isenção de tarifas. É, de fato, muito difícil um grande banco quebrar o estigma de sobreviver mais de empréstimos do que de taxas.
 
Mas isso ocorreu parcialmente em Fevereiro de 2018 quando eles abriram a possibilidade de usar um cadastro sem taxas com (obrigatoriamente) um cartão de crédito internacional isento temporariamente de anuidade. E aí, vale a insegurança de não possuir tarifas zero por direito e sim por condescendência (talvez parcial) do banco?
 
O Banco Sofisa também tem uma proposta interessante, com isenção na cobrança de tarifas. Vale conhecer pelos investimentos oferecidos: seus CDBs e LCs possuem uma das melhores taxas do mercado financeiro.
 
E como comentei na versão original desse texto, o Nubank também já está entrando nessa toada, repetindo o sucesso de fintechs similares na América do Norte. Criou a Nuconta, que eu analisei nesse artigo: “NuConta já pode ser chamada de banco digital? Há vantagens?“.
 

Cartão de débito e crédito sem anuidade

 
Como comentei anteriormente, o cliente do banco Inter recebe em casa o seu cartão de débito, alguns dias após a abertura da conta digital. Com ele você pode sacar em toda a rede 24 horas do Brasil sem cobrança alguma de tarifas.
 
A conta digital disponibiliza também a função de crédito internacional de seu cartão sob a bandeira Mastercard, após análise de crédito. Também com anuidade zero. Caso você tenha um bom relacionamento com o banco, seu cartão recebe upgrades para nível Platinum (investimentos acima de R$ 50mil) e Black (para investimentos acima de R$ 250mil).
 
Veja as (boas) razões para abrir uma conta digital no banco Inter e suas vantagens e desvantagem em relação aos grandes bancos, como o Bradesco.
 
 

TEDs, Interpag, cheques e um diferencial: a emissão de boletos bancários

 
As transferências eletrônicas (TEDs) são ilimitadas e gratuitas para todos os bancos. Você pode ficar seguro que não haverá cobrança tais como as realizadas pelos grandes bancos nessas operações. Afinal, são operações eletrônicas, que não possuem custo algum.
 
Em outubro de 2017, o Banco Inter lançou uma nova forma de transferência denominada de Interpag. Através de um código QR, um cliente poderá receber ou transferir valores para outro cliente do banco de forma mais rápida. Mas o diferencial desse serviço favorece muito as pessoas jurídicas: o comerciante poderá gerar um QR Code para seu cliente e receber o valor da venda direto na sua conta, sem as tarifas das maquininhas de cartão. Uma mão na roda.
 
Para receber depósitos de correntistas de outros bancos sem que eles paguem tarifas, o Inter foi pioneiro com uma novidade interessante. Você pode emitir um boleto de cobrança no nome da pessoa e no vencimento que desejar, facilmente pelo internet banking ou app. E ela pode, com o código de barras, pagar até em casas lotéricas. O dinheiro cai limpinho em sua conta. Sem tarifas para você e para o cliente do outro banco.
 
Mas como não existe almoço grátis, o limite original é de 5 boletos por mês para quem não possui investimentos na conta corrente, e pode ser aumentado através do site para 10 boletos. Em virtude de seu relacionamento com o banco,  pode chegar até a 30 boletos no mês. Para clientes pessoa jurídica, o banco fornece até 100 boletos mensais. Veja atualizações nessa página sobre as características da conta pessoa jurídica do Banco Inter.

Para microempreendedores individuais (MEI), o banco também oferece uma conta sob medida. Veja mais detalhes nesse link, mas nunca deixe de tirar suas dúvidas com o próprio banco antes de abrir uma conta o enviar seu dinheiro.

Em Março de 2018, o Banco Sofisa também passou a oferecer o depósito através de boletos de cobrança, limitados, porém, a 5 boletos por mês, segundo a atendente do chat. Questionada se esse valor poderia aumentar em virtude de um maior relacionamento, ela respondeu que por ora, não é possível esse aumento. Atualmente, a NuConta também oferece o serviço.
 
Voltando ao banco Inter… Os depósitos em cheques podem ser feitos online, através de uma fotografia do cheque, tudo de forma automática. Não testei o serviço, pois não vejo um cheque há anos. Mas uma questão provoca a minha mente: existem ainda pessoas que ficam em filas de banco para depositar cheques?
 
Bom, de qualquer forma, se esse é seu caso, talvez essa seja a maior vantagem do Banco Inter. Nenhuma isenção de tarifa é melhor que eliminar o tempo que você perde na vida nessas visitas ao seu banco. Tempo é liberdade!
 

Investimentos

 
O banco Inter oferece ainda aplicações em renda fixa com rendimentos muito superiores ao que você teria nos grandes bancos. Eles trabalham com CDB, LCIs e LCAs e as taxas podem ser consultadas no site e no chat online. Eles possuem taxas ainda melhores para quem participa de algum grupo de investimentos, gerenciado pelos próprios clientes do banco.

 

É cliente do Inter e envia dinheiro para o exterior? Clique e veja a melhor opção!
Se você envia ou recebe dinheiro do exterior, clique e compare as tarifas. Garanto que vai valer e pena!

Eu já fiz alguns investimentos no banco aproveitando ótimas taxas, bem superiores ao Tesouro Direto. É uma forma de rebalancear um pouco a relação do risco e retorno de minha carteira de investimentos. Já em grandes bancos, eles cobram uma fortuna para intermediar sua compra em Tesouro Direto e cobram ainda mais se você investir nos fundos de investimentos que eles oferecem.

O banco digital também atua como uma corretora, com tarifas zero, assim como a Clear. Mas como há mais variáveis no jogo, sugiro acessar o artigo onde comparo cada uma delas. O Inter pode possuir a vantagem de ser, ao mesmo tempo, banco e corretora, com seu dinheiro concentrado em apenas um local. Para gerenciamento de riscos, entretanto, isso não é muito recomendável.
 
De qualquer forma, no meu entendimento, investimentos só têm sentido quando são utilizados dentro de um método. E para conhecer o método que utilizo para investir há muitos anos, bem como mais algumas considerações sobre corretoras e o conceito de ativos, veja o artigo: A alocação de Ativos ao alcance de todos. 
 

Canais de comunicação

 
A eficiência dos canais de comunicação do banco Inter fica em uma faixa entre a extrema eficiência de um Nubank e a duvidosa eficiência dos grandes bancos, tendendo mais à primeira. Como estamos comparando-o com os grandes bancos, entretanto, representa uma vantagem imensa.
 
O chat on-line pelo app é lento e demora demais. Para maior rapidez, o telefone, com tarifa de ligação fixa de qualquer local do Brasil, é mais fácil, embora às vezes há certa espera. Os emails, ao menos no setor de investimentos, são respondidos rapidamente.
 
Sua página do Facebook deveria ser um portal de eficiência, visto que é um canal de marketing importantíssimo hoje em dia. A página é ativa em postagens, mas existe uma relativa demora em responder as mensagens enviadas. Recentemente, eles melhoram esse canal de atendimento. Talvez tenham contratado o pessoal da Nubank para ajudar nesse aspecto…
 

As desvantagens da conta digital do Banco Inter sobre os grande bancos

 
Não tem cafezinho. Não tem papo com gerente. Se você sente falta desse “calor humano”, mesmo que seja interesseiro, não abra uma conta digital no Inter.
 
Já operacionalmente, para a grande maioria das pessoas, não consigo ver desvantagens da conta digital. Talvez podemos avaliar que há um pequeno número de convênios com as empresas para débito automático. Isso ainda está restrito e precisa ser ampliado. É uma grande conveniência hoje para muitos clientes. Conversando com o banco, eles informaram que esse processo está avançando, mas não deram previsão de implantação.
 
Outro ponto que havia colocado como melhoria, foi efetivado: tornar mais claras as taxas diárias das aplicações de LCIs pós-fixadas. O argumento usado anteriormente era de que essas taxas variam diariamente, mas na época eu comentei que nada impediria que houvesse um quadro em tempo real no site mostrando a taxa no momento. Eu havia deixado essa sugestão no SAC e a melhoria foi implantada com a plataforma PAI.
 
Finalizando, na mudança para a conta digital do banco Inter, avalie todas suas necessidades e veja se elas serão cobertas em uma eventual transição. Recomendo fazer uma experiência de alguns meses, sem fechar imediatamente sua conta corrente atual e assim, verificar se a transição definitiva vale a pena.

 

Há riscos em investir no Banco Inter?

Entre as pessoas que converso, existe um certo receio de sair de algo considerado sólido, como um “Bradesco”, e partir para algo na nuvem, algo que nunca lhe chegou aos ouvidos, como o banco Inter.
 
O banco foi criado em Belo Horizonte em 1994, e tem sócios comuns com a construtora MRV Engenharia. Com essa ligação, o banco cresceu fornecendo empréstimos imobiliários. Em 2008 ele recebeu a autorização para funcionar como banco múltiplo. E em abril de 2016, passou a fornecer a conta digital. Com a expansão, o banco abriu em Julho de 2017 um escritório avançado em São Paulo, além da matriz, aproximando-se mais dos clientes do estado e do sul do Brasil.

 

Sendo cliente do Inter ou não, veja como o Prime pode ser bom para você!
 
O banco possui grau de investimento pelas agências de risco, porém, em um nível menor do que os grandes bancos brasileiros. Não temos como fugir dessa classificação: o banco digital é considerado menos seguro do que os grandes bancos brasileiros, mas ainda dentro do grau de investimento.
 
O interessante é que o índice de Basileia, considerado um dos principais índices de solvência bancário, é alto, de 23,6%, um nível ainda muito alto mas que reflete ainda a captação que recebeu na bolsa de valores em 2018. O do Bradesco é de 18,6% e do Itaú é de 16,3%, por exemplo (2019). Os órgãos regulatórios brasileiros exigem um valor mínimo de 11%, enquanto a comunidade internacional, em geral, aceita um valor mínimo de 8%.
 
Para dados mais completos, de qualquer forma, explorem o site Banco Data. Muito bom e completo. Se preferir ver a apresentação institucional do Banco Inter e o fechamento do balanço anual de 2017, acesse seu último Release de Resultados.
 
Apesar desse maior risco considerado pelas agências de rating, o banco participa do fundo garantidor de crédito (FGC), administrado pelo Banco Central. Isso significa que o cliente é segurado até um valor de R$ 250mil para cada CPF em cada instituição bancária. Resumindo, se você possuir até R$ 250mil aplicados no banco Inter, e o banco quebrar, você é restituído. Desde que exista dinheiro no fundo, claro. Normalmente, ele tem funcionado bem. Apenas uma crise sistêmica com vários bancos, tornaria o risco do sistema financeiro significativo.
 
Apesar de você possuir essa garantia, é algo que existe alguma formalização e um tempo para restituição. Não queremos, de qualquer forma passar por isso. Por isso que vou explicar abaixo como gerencio minha conta no banco Inter.
 

Como diminuir os riscos, caso você seja um cliente desconfiado do mundo digital

 
É simples. Você não precisa manter seu dinheiro aplicado no banco. Eu particularmente, assumo riscos calculados e possuo algo investido no Inter, aproveitando boas taxas. Mas os leitores não são obrigados a manterem a maior parte de seu dinheiro no banco, caso não haja necessidade. E o risco torna-se praticamente inexistente.
 
Afora o que tenho aplicado em LCs e CDBs, eu não mantenho dinheiro considerável na conta corrente do banco. E você pode utilizar uma estratégia semelhante.
 
Mantenha a maior parte de seu dinheiro em corretoras de valores. Esses investimentos estão sob custódia da CBLC, e mesmo que elas quebrarem, nada ocorre com ele. As aplicações que mantenho nessas corretoras são as fontes de minhas receitas mensais e não deixo quase nada no saldo em conta corrente. Isso apenas é necessário para mim na operacionalização dos mini-contratos em dólar que me obriga a deixa algum saldo na conta corrente das corretoras. Caso haja interesse, expliquei esse tipo de investimento de dólar em contratos futuros nesse artigo.
 
Mas se os leitores não operam contratos futuros, podem simplesmente resgatar valores de suas aplicações para a conta corrente apenas no período que vencem as contas mensais.
 
Isso é muito fácil de fazer quando concentramos nossas despesas em um pequeno intervalo do mês. Todas as minhas contas vencem entre o dia 10 e dia 14. Assim, nos dias que antecedem o dia 10 eu decido quais investimentos serão resgatados. E resgato apenas o valor necessário para pagar essas contas.
 
Com isso, o saldo em conta-corrente, seja na conta digital do banco Inter ou nas corretoras Easynvest e Socopa fica sempre muito baixo, pois os resgates são utilizados logo em seguida para o pagamento das contas. Riscos mínimos, uma vez que as aplicações de fato estão custodiadas em instituições relativamente seguras.
 

Enfim…, qual a resistência em abrir uma conta digital?

 
Espero que eu tenha sido claro e fornecido informações necessárias que encorajem os leitores a fazerem essa mudança em sua vida. Claro, se você é um leitor que não tem problema com seu banco ou está satisfeito com o que paga, não precisa fazer nada.
 
Mas se você não suporta mais ir em agências bancárias, discutir com gerentes e atendentes, ou pagar tarifas desnecessárias, esse é o caminho. Não podemos ficar reféns de instituições que ainda não se ajustaram aos novos tempos.
 
Qual sua opinião sobre tudo isso? Ela será muito útil para novos leitores se você a deixar nos comentários abaixo!
 
Atualização de 25/02/2019: em Janeiro e Fevereiro de 2019 ocorreram alguns problemas com minha conta do banco Inter que fizeram com que eu perdesse a confiança plena que tinha na instituição. Para saber mais sobre o caso, vá para o artigo “Fraude on-line: quando menos se espera, pode ocorrer com você“.




* * * * * * * * *

 

Se desejar conhecer mais uma esfera onde não fazemos as escolhas mais racionais, veja o artigo Alugar ou comprar um imóvel: minha experiência, opinião e bobagens diversas 

E se você quiser ler os demais artigos sobre investimentos desse blog, entre na página Investimentos.

 

 
* * * * * * * * * *
 
 
 
siga o blog pelas redes sociais através dos ícones no topo da página!

 

* * * * * * * * * *

Gostou das informações desse artigo? Conhece alguém com quem gostaria de dividi-las? Use o botão abaixo para compartilhá-lo!

One thought to “Porque abri uma conta no banco Inter e deixei de usar o Bradesco”

  1. Pessoal, segue o link de parte de mais de 300 comentários no Disqus, que não migraram para o WordPress mas continuam em sua plataforma. Muitos, nem lá estão estão mais…

    https://disqus.com/home/discussion/viagem-lenta/porque_abri_uma_conta_no_banco_intermedium_e_deixei_de_usar_o_bradesco_viagem_lenta/

    Se desejarem ler mais sobre o assunto, ou comentar com sua conta Disqus, ou ainda, se tiverem conhecimento desse bug de migração e quiser ajudar, é só enviar um email para mim.

    Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.