Mercado Financeiro

As disrupturas que podem influenciar excelentes ações e FIIs

Vamos brincar um pouco de futurologia e pensar quais são as ameaças de longo prazo que podem afetar as empresas e fundos imobiliários de nossa carteira de investimentos?

O futuro próximo, como eleições ou cenários políticos, quebra de ciclos de commodities ou efeitos de legislação é relativamente fácil de prever.

Como lidar e avaliar disrupturas no campo da economia, costumes e tecnologia para um período mais extenso?

Investir com segurança: os riscos que você pode (e deve) controlar

Quando decidimos investir em um ativo, estamos, ao final, analisando quais as melhores relações entre retornos e riscos para o nosso dinheiro.

O equilíbrio entre a rentabilidade e a segurança é fundamental na atração de bons papéis para compor adequadamente nossa carteira de investimentos.

Infelizmente, não é possível dominar todos os fatores que nos levam ao sucesso ou ao fracasso nas operações financeiras. Mas há alguns que são passíveis de controle e poderão ser determinantes para o sucesso de nosso portfólio a longo prazo.

Um modelo justo de privatização da Petrobrás com inclusão social

Como é possível, através da privatização da Petrobrás, realizar justiça e inclusão social?

Veja como sua venda para a iniciativa privada desempenharia fielmente esse arranjo e traria grandes ganhos ao país, passando ao largo dos inúmeros privilégios e perversas redes de incentivos concedidos ao longo dos anos da empresa.

Dos investimentos às despesas: seu menu de opções é completo?

As melhores escolhas para nossas vidas podem não estar tão claras. Seja em nossas finanças, em nossos hábitos de consumo ou no menu do restaurante: há mais opções que imaginamos.

O ponto é como encontrar essas alternativas ocultas. Será que, de fato, valem a pena? O tempo necessário para garimpá-las pode ser compensador? Ou existe uma forma mais simples de percebê-las?

Capitalismo de laços: as uniões suspeitas das empresas e do Estado

Capitalismo de laços: enfim, o Brasil ficará livre dele?

Muitos investidores em ações de empresas brasileiras desconhecem o capitalismo de laços que as mantém ligadas ao Estado e como isso pode influenciar em seu valor de mercado.

Paulo Guedes e sua equipe estão iniciando um desmonte dessa grande instituição, permitindo, pela primeira vez em sua história, o início de um capitalismo liberal no país.

Será que obterão êxito?

Acompanhe: