Viagem solo: os prazeres de viajar sozinho


Viajar sozinho permite que se revele possíveis percepções anteriormente ocultas.

E essa solitude pode ser determinante para sua existência.


Muitas pessoas torcem o nariz com a expectativa de aventurar-se em uma viagem a só, sem companhia, o que pode causar muitas desistências mesmo antes do planejamento da aventura. Um companheiro(a), muitas vezes, é a condição para sua efetivação, uma vez que o cenário de uma viagem solo não é considerada pela maioria.

Entretanto, nem sempre pessoas próximas ou com afinidades semelhantes podem estar presentes em nossos projetos, principalmente quando a viagem for longa. Sua duração é sempre inversamente proporcional à possibilidade dessas presenças durante todo o percurso.

O prazer de viajar sozinho

Mas será que vale a pena abortar um desejo de viagem pela impossibilidade de companhia? Independentemente para onde se vá viajar sozinho, será que isso é realmente ruim?…

Viajar sozinho pode ter mais vantagens do que desvantagens

A solidão na viagem é real?

Um primeiro ponto nos mostra que, nos dias de hoje, a solidão real em uma viagem ocorre apenas para os extremamente introvertidos, pois a maioria dos melhores destinos, seja para uma viagem solo ou em companhia, estão repletos de gente, principalmente se o viajante procurar abrigo em hostels. O desejo de criar novas amizades com pessoas de diversos locais do mundo é uma das forças que movem multidões para esses lugares.

Uma forma de consolo (embora não tão divertido) à falta de companhia para quem não mergulha nesse tipo de roteiro é o acompanhamento das redes sociais, a comunicação on-line ou ser autor/leitor de blogs, compartilhando suas experiências. Assim, viajar sozinho na maior parte das vezes termina por não ser, na verdade, a mesma coisa que uma viagem solitária.

Abrace a solitude, não a solidão

Um segundo ponto refere-se à mudança de foco quando o viajante inicia uma viagem solo. Claro que, apesar de encontros e desencontros, ele terá os seus momentos solitários. E nessa particularidade, o foco é alterado. E alterar, mesmo que marginalmente, sua centralidade, pode ser muito positivo em determinados momentos da vida. Uma viagem solo pode ser um bom momento, não acham?

As vantagens apregoadas em viajar só, em geral, englobam a perspectiva de novas amizades e, indiretamente, fornecem uma maior liberdade e autonomia, momentos de reflexão e autoconhecimento, incluindo crescimento pessoal. Muitos definem esse estado como solitude, que é diferente de solidão, embora esta possa ser necessária para àquela.

Veja o que escreve Katrina Kenison em seu ensaio “Por que você deve ter tempo só:

Na solidão, vemos mais claramente. Precisamos equilibrar o ritmo e a intensidade da vida moderna com períodos que a poeta May Sarton chamou de “tempo aberto, sem obrigações, exceto com relação ao mundo interior e o que está acontecendo lá”. Sozinho – em momentos de oração ou meditação, ou simplesmente em silêncio – respiramos mais profundamente, vemos mais plenamente, ouvimos mais profundamente. Percebemos mais e, no processo, voltamos ao que é sagrado.

Essas ocasiões proporcionam silêncio e tranquilidade, promovendo a ligação com nossa fonte de criatividade e diminuindo a turbulência que existe na nossa mente. Repare que são situações fortalecidas em seus momentos solo, que só podem ocorrer quando viajamos sem companhia. Bill Gates, um dos homens mais bem-sucedidos do mundo, sabe disso, mesmo quando não viaja.

Um encontro consigo mesmo

Não existe o melhor lugar ou destino para viajar sozinho: o importante nesse processo é pensar a relação com você mesmo, é não sentir necessidade de estar incluído em um grupo. É despir-se de sua dependência, do seu nome, dos seus bens, do seu status.

É encontrar-se na sua essência, sendo o próprio juiz de seus atos, julgando de forma imparcial, sem preocupação em adaptarmo-nos às expectativas dos outros. Expectativas que muitas vezes impedem sutilmente a manifestação de certos aspectos de nossa personalidade.

Na perspectiva do ambiente, viajar sozinho permite que a relação vivida com o local seja mais vibrante, uma vez que o seu foco é a viagem, sem riscos às distrações e negociações. E nessa relação maximizada, nessa absorção dos passeios, do local e da população, amalgamada com suas reflexões, o sentimento de solidão não se faz presente.

Quando você empreende o desafio de viajar sozinho, sua consciência é profundamente preenchida pelo mundo lançado na sua direção.

Essas sensações podem ser essenciais para apreciarmos prioritariamente algumas “viagens” solitárias. Talvez não seja à toa que os viajantes solo aumentam ano a ano. E, que, cada vez mais mulheres estão enfrentando o medo para aventurarem-se nesse mundo.

O que vocês, leitores, pensam do assunto?

Explore mais o blog pelo menu no topo superior!…
Ou leia um pouco de minha história aqui ou então, ouça a entrevista que fiz para o podcast do blog SRIF365.

E, se gostou do texto, por que não ajudar a divulgá-lo em suas redes sociais através dos botões de compartilhamento?

Artigos mais recentes:

Sou mesmo um escravo?

Essa dúvida me aflige. A leitura do texto que mostra, aparentemente de forma racional, que todo assalariado é um escravo, atormenta meus sentidos há tempos.…
Leia mais

16
Deixe seu comentário!

avatar
10 Comment threads
6 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
AndréChristianAdrianaWilliam Machado CostaMichele Recent comment authors
  Subscribe  
Notify of
Christian
Visitante
Christian

Excelente texto, estou aderindo a solitude e viagens solo e acredito ser uma das melhores coisas que fiz na vida, não esperar ninguém para fazer o que quero e ir pra onde quiser a qualquer momento curtindo minha própria cia é muito bom!

André
Admin

Legal Christian!

Para mim também foi uma experiência incrível!

Obrigado pelo comentário! Abraço!

Adriana
Visitante

Brilhante André, adoro seus textos sobre viagens. Eu viajo sozinha sempre. Na verdade, na maior parte do tempo eu nem sequer cogitaria levar alguém comigo mesmo que houvessem pessoas do meu círculo com disponibilidade para tal. É um estilo de vida, é algo que eu curto fazer comigo mesma. É libertador e acho que é a melhor coisa que alguém pode fazer por si mesmo. Brinco que para viajar sozinho tem que gostar bastante da própria companhia. Confesso que minhas viagens são em geral solitárias, mas não vejo isso como algo ruim, é uma experiência comigo mesma. É bom caminhar… Read more »

André
Admin

Perfeitos comentários, Adriana! Complementou magistralmente as ideias do texto!

Algumas ideias que escreveu estão em outros artigos sobre viagens que vou revê-los mais para a frente. Mas todas elas convergiram para o que eu também penso e considero sobre o assunto.

É realmente difícil para as pessoas se verem só. O medo da solidão fala maia alto do que a necessidade periódica de momentos de auto-reflexão, que é super necessário para nosso crescimento pessoal e melhor convívio com as pessoas. Só podemos ajudar os outros quando temos plena consciência de quem somos e do que somos capazes.

Obrigado pelo comentário!

William Machado Costa
Visitante

Cara eu não curto viajar sozinho. Deve ser por que sou casado.

A bíblia fala sobre estar só:
Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho.
Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.

Eclesiastes 4:9,10

Não consigo me imaginar fazendo isso, e as brincadeiras e a zueira, as rizadas as fotos.

André
Admin

William, quando se é casado realmente fica um pouco mais difícil. Mas, mesmo assim, acredito que momentos de solitude são necessários para nosso desenvolvimento pessoal. Podem ser em períodos curtos, desde que aproveitados ao máximo.

O texto não fala em viver só. E sim tirar momentos para refletir e se autoconhecer. Jesus fez isso quando foi ao deserto. Monges praticam o isolamento, periódica ou definitivamente. Os humanos foram criados para conviver com seus pares, mas precisam de tempos e tempos, ter privacidade para repensar sua própria existência.

Abraço!

Michele
Visitante
Michele

Não curto viajar sozinha, mas tenho pavor em pensar em viagens em grupos, mesmo que sejam amigos… uma hora eu eu meu marido sempre nos desgarramos da turma e fazemos tudo do nosso jeito no nosso tempo. No fim as viagens em grupos acabam servindo mais para dividir alguns custos do que pra curtir entre amigos.

André
Admin

Oi Michele!

De uma forma ou outra, você e seu marido concordam com alguns pontos do texto quando desagarram do grupo. Talvez seja uma forma de curtir uma solidão a dois, com quem você ama. Se isso preenche totalmente suas necessidades, o quanto melhor.

Às vezes, o momento que precisamos de solitude não está em uma viagem, mas em alguns momentos de um mesmo dia. Isso pode ser suficiente para muitas pessoas. O importante é não perder de vista que precisamos refletir um pouco sobre nós mesmos, e, com uma companhia frequente, o processo torna-se um pouco mais difícil.

Abraço!

Cowboy Investidor
Visitante
Cowboy Investidor

Olá, André.

Eu já fiz uma viagem sozinho. Achei legal. Conheci várias pessoas de vários países. Achei muito legal. Muito melhor do que umas viagens que fiz com cia que só passei raiva.

Abraços!

André
Admin

Nossa Cowboy! Concordo contigo: não tem comparação viajar por conta e com agências.

A experiência de fazer seu próprio roteiro, ser responsável pelas sua escolhas não ter horário definido de forma que você faz o seu próprio tempo é fantástica. Vale muito a pena!

Abraços!

Investidor Inglês
Visitante

Fala André!

Viajar só é desafiador, tenso e libertador. Eu não lembro de ter experimentado uma viagem de alguns dias só. Mas os bate-voltas que fiz sozinho foram bem legais. Assim acredito ter uma ideia desse estilo de viagem.

Abraço!

André
Admin

Pois é Inglês! Tenta projetar essas sensações que você vivenciou e multiplicá-la por 5, 10 ou 30 dias?

Toda nossa percepção sobre várias coisas do mundo vão mudando. É ao mesmo tempo libertador e desafiador!

Abraço!

André Rezende Azevedo
Visitante

Com certeza Carolina!

Carolina Moreno
Visitante

Este comentário foi removido pelo autor.

Carolina Moreno
Visitante

Concordo plenamente! =)
Curto muito viajar sozinha também, é uma experiência muito diferente!

Fran
Visitante
Fran

Boa viagem querido!

😉

Acompanhe: