Como comprar bem sem estresse

Nessa saga para controlar nosso orçamento, estamos aos poucos ficando mais conscientes na pesquisa de preços para comprar bem o que precisamos. Desde a compra da nova televisão, meus filhos aprenderam usar esses sites de comparação como o Zoom e colocar alertas de preços que são enviados aos seus emails. Espero apenas que isso não gere uma maior vontade de consumir…

Mas esse não é bem o assunto do texto. O ponto que tenho refletido nos últimos dias é até em que limite devemos tentar maximizar tanto a oportunidade de realizar excelente compras sem que isso não nos tire de nosso senso de equilíbrio e satisfação.

Comprar bem sem estresse

Quando a gente começa a se envolver muito com cada compra que fazemos, procurando não só maximizar as ofertas, mas também analisando demais opiniões de especialistas ou assistindo reviews de produtos, podemos estar perdendo tempo demais. Não só pela demora em ter o produto, mas o “nosso” próprio tempo, raro e precioso.

Para comprar bem sem estresse, talvez não precisemos tanta otimização. Muitas vezes, pode ser suficiente pesquisar o mínimo necessário e comprar logo o que precisa. Você ganhará tempo, não gerará estresse e no fundo, poderá ficar mais satisfeito com o resultado. Ou não?

A visão ideal de uma boa compra

Quem procura otimizar sempre, a qualquer custo, suas decisões de compra, acredita que existe uma versão ideal do produto que deseja. E sua missão, para ser plenamente satisfeita, deve ser encontrá-la. O problema é que muitas vezes eles sempre acham que existe “algo melhor”, e mesmo comprando o que decidiram previamente, podem acreditar que ainda não otimizaram suficientemente. Tenho um primo que é assim. Quando compra algo, ele sempre vem com a história: “ah, mas acho que, se eu tivesse comprado a outra coisa, eu teria ganho isso e aquilo”. É uma frustração permanente.

As pessoas que se dão melhor nas compras são aquelas que fazem, claro, uma pesquisa mínima, mas concentram-se no que será suficientemente bom para suas necessidades, sem se preocupar muito que outras compras poderiam oferecer algo mais pelo mesmo preço. Atendendo seus critérios, elas se satisfazem mais facilmente e evitam arrependimentos. É uma nova versão daquele ditado: “o bom não é inimigo do ótimo”.

O que vale a pena ponderar

Satisfazer-se com compras onde haja pouca pesquisa de preços pode tornar seu orçamento mais apertado, o que é um entrave para sua independência financeira futura. Como meus filhos já sabem, pesquisar os preços na internet é importante para se comprar bem, além de ser algo muito rápido que não gera perda de tempo.

Isso é especialmente importante para produtos padronizados, como por exemplo, um celular específico. Ele é o mesmo em quaisquer das lojas que aparecem na lista de ofertas (desde que confiáveis) e tanto faz comprar de uma ou outra. Enfim, uma pesquisa básica é fundamental.

Outro aspecto é da qualidade. Se não pesquisarmos minimamente a qualidade de um produto, podemos nos arrepender posteriormente. Isso é especialmente verdadeiro para produtos de difícil análise remota, como sofás e armários. O ideal para esse tipo de produto é fazer a compra local, testando ao vivo o produto, mesmo que gere um tempo a mais na sua rotina.

Ou, no mínimo, acompanhar as opiniões de quem comprou o produto previamente pela internet. Esse pode ser um tempo bem gasto, evitando, inclusive, o tempo desperdiçado em uma nova compra não planejada, caso o produto possua uma qualidade inferior e quebre prematuramente.

Pessoas que gostam de otimizar suas compras geralmente não passam por isso, embora tendam a exagerar na dose e demorar demais a tomar as decisões. Como sempre, o equilíbrio parece ser a melhor medida.

Qual sua auto-avaliação?

Acho que todos temos um pouco desse lado de otimização e de despreocupação nas compras. E devemos ser bem diferentes em relação ao tipo de produtos que compramos. Eu, por exemplo, costumo buscar otimizar muito o local onde coloco combustível no carro. Quero ganhar em tudo: precisa ter álcool aditivado, precisa aceitar Shellbox (e, claro, precisa ser posto Shell) e ter uma boa bomba de calibrar pneu. Um custo por litro razoável também ajuda. Muitas vezes, perco tempo com isso: já saí de posto porque alguma dessas variáveis não estavam contempladas… Bobo, eu sei…

Já em outros aspectos eu não estou muito aí. Por exemplo, comida ou cerveja. Não faço questão de escolher marcas e não presto muito atenção em preços. Minha esposa já é mais exigente nesse ponto. Para ela, existem supermercados “preferidos”, um estabelecimento que, para mim, nunca alteraria a decisão de uma compra.

Já passei por uns apuros com esse tipo de despreocupação. De vez em quando, preciso viajar pela empresa (ou precisava… sei lá como será o futuro) e costumo não ligar para os horários dos voos. Sou meio babaca nisso, aceitava o que eles marcavam. Mas, olha… quando o voo é muito cedo ou chega tarde, é um desgaste alto. Se atrasar então… Talvez seja algo que eu deva olhar com mais carinho e transpor minha preocupação com os postos Shell para exigir melhores horários…

Quando conseguimos equilibrar o tempo gasto na compra de um produto ou serviço através de uma pesquisa diligente, provavelmente maximizaremos nossa satisfação pessoal com o resultado final, não acham?

Equilibre-se

Aqui no blog há vários textos sobre mantermos um bom equilíbrio na vida, independentemente do estágio que estamos na vida financeira. Precisamos de equilíbrio para viver bem, mas gastando menos do que recebemos, a fim de possuir um orçamento positivo. Devemos criar nossa carteira de investimentos de forma correta, equilibrando corretamente a alocação de ativos e, duranta a jornada à FIRE, saber viver bem o presente também, não sacrificando-o demais pelo futuro.

Nas decisões de compras, o processo é o mesmo: não há a necessidade de perder tanto tempo nas escolhas (e assumir um alto risco de frustar-se depois), mas pode ser inteligente dosá-lo de forma suficiente, pois a negligência também nos fará pagar um preço no futuro.

Se você é mais “sossegado”, avalie se é possível adotar algumas formas de tentar maximizar o resultado de suas compras. Já se você é maximizador demais, avalie seus padrões e veja se não estão elevados inutilmente, drenando seu tempo e energia sem necessidade. Assim, é possível aproveitar os benefícios de ambos conceitos.

A partir do final de Março, esse blog passou a ter mais de um autor. Seu nome aparece sempre abaixo do título da postagem. Cuidado para não confundi-los 🙂
Veja a nova ideia editorial e acesse seus perfis nessa página.

Últimas postagens

0 0 vote
O texto foi bom para você?
Assine
Notifique-me a
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Acompanhe:
0
Por que não deixar seu comentário?x
()
x