Uma vida financeira simples, mas eficaz e eficiente

Esta semana li um artigo novo aqui no blog que me trouxe algum alento para desfrutar uma vida financeira simples, em função de adequar a melhor forma de investir em função de meu perfil financeiro. Sempre fiquei meio preocupado sobre o que fazer quando eu terminar de completar minha reserva de emergência.

Invisto diretamente em ações? ETFs? Fundos de investimentos de terceiros? Como adequar a estratégia de investimentos com meu tempo livre e interesse?

Como manter a vida financeira simples?

Quando lemos artigos sobre o assunto pela internet, nos deparamos com muitos detalhes e especificidades entre várias possibilidades. Encontramos extensos textos de como selecionar a ação correta. Longos debates se um fundo imobiliário é bom ou não. Ou ainda, pessoas nos incentivando a investir em criptomoedas ou a escolher os melhores papéis de debêntures para comprar.

Outra vez, li um artigo que diz exatamente como fazer a declaração anual de imposto de renda e de como calcular e pagar DARFs mensais para não ficar devendo ao leão. Esse artigo, especificamente, me chocou. São muitas minúcias e detalhes. Será que estou preparado para isso?

Mantenha sua vida financeira simples

Como sou uma pessoa que deseja apenas alcançar um bom nível de segurança financeira na vida e tenho uma família para cuidar e arrebatar para a educação financeira, isso parece ser opressor. Como conciliar essa objetivo com uma tarefa na qual eu me sinta tranquilo e hábil a seguir?

Após pensar no assunto acredito que preciso definir o que é realmente importante e não se preocupar tanto com os detalhes, mantendo as coisas o mais simples possível. E dois artigos desse blog me ajudaram a pensar dessa forma:

Nessa comparação, apesar da primeira parecer melhor do que a segunda até o momento, há algo que precisa ser avaliado: o tempo gasto na gestão. Eu tenho um trabalho fora de casa e não tenho muito tempo disponível. Logo, ela pode ser uma boa alternativa para meu perfil. Talvez, eu precise focar mais em gastar consistentemente menos do que ganho e investir a diferença. Até porque, quem me acompanha até aqui, sabe que este é um grande desafio aqui em casa.

Esse talvez seja, para mim nesse momento, o que é realmente importante. Não posso desviar dessa meta tentando começar a analisar empresas no momento. Seria colocar o carro na frente dos bois, desperdiçar um tempo que não tenho em detrimento ao essencial. Além do que, o montante ainda é baixo, e alguns poucos décimos percentuais mensais não soam tão determinantes assim.

Foi pensando nessa ideia de simplicidade, que comentei no último texto que manteria a reserva de emergência no meu bancão. Para investimentos na carteira, estou pensando em fundos de investimentos geridos por terceiros, e minha tarefa para o futuro será estudar um bom método para escolhê-los adequadamente.

Possuo uma previdência privada que cai junto com meu salário, mas esse investimento pretendo deixar aos filhos. Não vou considerá-lo na alocação dos fundos que pretendo criar.

O básico que é importante por ora

Assim, para resumir como ter uma vida financeira simples, pretendo seguir inicialmente os seguintes passos:

  1. Promover mensalmente uma “sobra” para investimentos. Atualmente estou na fase de completar a reserva de emergência. Depois, entraria com os fundos de investimentos;
  2. Não fazer dívidas e nunca deixar de pagar no vencimento as contas mensais, como o cartão de crédito. Os juros são absurdos;
  3. Não cair na tentação de trocar o que já temos e está bom. Carros são um bom exemplo: são projetados para rodar muito e não trocados com poucas dezenas de milhares de quilômetros rodados.

Esse itens parecem bobos para quem já possui a cultura de investimentos visando a independência financeira. Mas, acreditem, eu diria que 90% das pessoas não faz nem isso. E eu estava, até pouquíssimo tempo atrás, entre essas pessoas. O que pretendo dizer a você que também não está muito avançado no processo é que precisamos inicialmente pensar no que é mais simples.

Penso que, se tentarmos nos aventurar em todos os meandros dos segredos das finanças e investimentos, vamos dividir o tempo que temos e deixar de fazer o que realmente importa nessa fase, sem se perder em detalhes que ainda não estamos prontos a praticar.

Então, vamos à vida financeira simples, mas com foco. Vamos facilitar a gestão financeira com menos investimentos, porém adequados ao nosso perfil de investidor. Vamos zerar dívidas para sempre e manter um fluxo positivo para alimentar sempre o bolo e vê-lo crescer com o tempo.

Concentrando-se no básico e não se preocupando com muitos detalhes, solidifico a mais importante lição do sucesso financeiro (gastar menos que receber), torno-me (espero) exemplo aos meus filhos para eles deixarem de serem tão consumistas e, quem sabe mais para a frente, com uma carga menor de trabalho, possa me dedicar mais detalhadamente na minha carteira de investimentos?

O ponto agora é não complicar para não desandar o processo de educação financeira.

A partir do final de Março, esse blog passou a ter mais de um autor. Seu nome aparece sempre abaixo do título da postagem. Cuidado para não confundi-los 🙂
Veja a nova ideia editorial e acesse seus perfis nessa página.

Últimas postagens

5 1 vote
O texto foi bom para você?
Assine
Notifique-me a
guest
10 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Acumulador Compulsivo
2 meses atrás

Ótimo post, Bansir.
Seria legal também o André comentar!
Acho que esse “bate bola” de vocês também seria legal para os leitores.
Um grande abraço.
Stark.
http://www.acumuladorcompulsivo.com

André
Admin
Reply to  Acumulador Compulsivo
2 meses atrás

Olá Stark!

A gente havia combinado separar um pouco nossas opiniões por aqui pois achamos que pareceria uma conversa de comadres rsrs. Na verdade, sei com alguma antecipação sobre os textos de Bansir, conversamos por e-mail e muitas opiniões estão lá. Seria meio “chover no molhado”.

Mas pensando pelos leitores, existe a outra perspectiva que vc sugeriu mesmo. Vamos avaliar por aqui.

Abraço e obrigado!

AA40
2 meses atrás

Excelente post VL. SrIF365 comentou ele hoje. Concordo plenamente e quando eu mesmo falo que não gosto de ficar perdendo tempo analisando investimento as pessoas ficam surpresas – ah mas vc é o AA40? E dai, simplificar ao ponto de que apenas preciso dar uma ajustada trimestralmente ou melhor, semestralmente, é o que busco. ETFs de índices são excelentes para isso, como JL Collins muito bem fala em seu livro, o caminho SIMPLES para a riqueza.
Parabéns a vc e ao SrIF pelo post e comentários. Concordo plenamente.

Abcs

André
Admin
Reply to  AA40
1 mês atrás

Olá AA40!

Seu post ficou no spam e eu bobeei em checar isso regularmente… Desculpe o atraso!

Sim, concordo, tanto que estou fazendo uma nova carteira para acompanhar a rentabilidade a partir do mês que vem.

Ah, o post foi do Bansir, e ele será avisado dos comentários em atraso!

Abraço!

Carlos M Marques
Carlos M Marques
2 meses atrás

Nota 1000 para este post! Parabéns! O interessante é que as dicas aqui deixadas fazem parte do ensinamento que minha mãe passou aos seus 3 filhos (incluso eu): 1 – Não ter dívidas; 2 – Ter reserva de emergência; 3 – Sempre separar uma parcela do “recebimento líquido” (eu convencionei para mim um mínimo de 10 %) para poupança. Minha mãe dizia a própria caderneta de poupança. E ela dizia também que não importava a rentabilidade e sim a manutenção do patrimônio ou até uma pequena perda marginal. O interessante, e que vale se mencionado, é que dentre eu e… Leia mais »

André
Admin
Reply to  Bansir
1 mês atrás

Bansir, até seu comentário foi para o spam rsrs…

Acompanhe:
10
0
Por que não deixar seu comentário?x
()
x