O futuro do movimento FIRE com a queda nos mercados


Com as quedas dos mercados financeiros, há pessoas questionando o futuro do movimento FIRE. Veja porque isso é uma bobagem.


Vi na semana passada alguns debates sobre a sustentabilidade e o futuro do movimento FIRE (Independência Financeira e Aposentadoria Antecipada), tanto pelo Brasil como no mundo, em função do desastre financeiro de março. Seja no AA40 ou no SRIF365, foram expostos temas relevantes para checarmos se a crise econômica gerada (ou evidenciada) após a pandemia do coronavírus interromperá a conquista da sonhada liberdade pelo investidores.

Vejo essa discussão sob três óticas principais. Duas delas reforçam incentivos fundamentais para atingir a FIRE. A primeira, pela esperança de conquistar mais cedo a independência financeira, baseando-se em conceitos minimalistas e consumistas. A segunda, traz urgência às pessoas pelo sofrimento temporário que o presente pode causar em suas vidas.

Já a terceira, pode trazer desânimo e enfraquecimento no alcance de seu objetivo. No entanto, é fácil solução. Ela refere-se à correta montagem da carteira de investimentos. Vamos analisar cada uma delas?

O futuro do movimento FIRE após as quedas do mercado financeiro

1) Uma independência financeira mais rápida?

Você está confinado. Com sorte, trabalhando remotamente. Se faz parte da maioria da população brasileira, contudo, está sofrendo sem seu trabalho habitual. Ou ainda pior, fazendo coro junto aos desempregados no país. Mas qual o elemento objetivo comum a todos os grupos?

Todos provavelmente estão percebendo, salvo raras exceções, uma diminuição do custo de vida mensal familiar, não? Afinal, estamos gastando menos com transportes e com as crianças, na ausência das visitas aos shopping-centers. Talvez elas estejam muito bem usando a assinatura do streaming que você já possuía ou passando o tempo em seus jogos favoritos.

Estamos também fazendo as refeições em casa. Mesmo nas entregas, o custo é menor do que restaurantes, concorda? Afinal, nem sempre pedimos aquele suco de laranja bombando carboidratos. Provavelmente estamos também evitando as sobremesas que pedimos, já satisfeitos, para impressionar os colegas de trabalho.

É verdade que estamos gastando mais energia elétrica e água. Mas, convenhamos, nem tanto assim. Afinal são menos roupas para lavar também. Se o trabalho remoto se mantiver, até mesmo o gasto em roupas diminuirá, uma vez que você não precisa mais ficar sempre impecável para o/a chefe e/ou companheiros de trabalho.

Aonde quero chegar com essas ideias? É um excelente momento para perceber que a vida FIRE demanda menos, muito menos gastos do que você imaginava. É hora de repensar se você realmente precisa de 10 ou 20 mil por mês para viver bem. São tempos que podem dar um gás no futuro do movimento FIRE, uma vez que, aceitando uma média de gastos menor, você alcançará sua liberdade financeira muito mais cedo do que imaginava inicialmente.

Sugestão: avalie quais foram seus gastos nesse mês de março e em abril. Acrescente algo mais, pois o lazer, ao menos em certo grau, está subdimensionado. Compute as viagens que você quer fazer e “mensalize” essas despesas. O resultado será mais ou menos o que você precisa para viver bem.

A vida pode ser mais simples, e o custo para a manutenção de uma vida FIRE é bem menor do que se pensa. Veja se você não estava superdimensionando seus desejos, colocando um peso enorme no tempo até a independência financeira e deixando de priorizar mais seu tempo livre do que suas horas de trabalho futuras.

O tempo é a base de tudo. Evite desperdiçá-lo prolongando demasiadamente seu grito de liberdade.

2) A dor pode ser um catalisador para sua FIRE

Se você está no grupo dos novos desempregados, ou acredita que logo estará, você até pode fazer o exercício da seção anterior, mas acredito que não esteja com tranquilidade necessária para a análise. Qual o elemento subjetivo que o afeta? Afinal, as despesas básicas continuam, e você está sem perspectiva de receber mensalmente o valor de seu trabalho.

Esse pode ser um momento para refletir o quão a dependência é nociva. Vamos falar abertamente: você é dependente de um salário, recebido em troca de seu tempo. São muitas horas no dia, meses e anos, que poderiam ser usadas em algo que gosta, junto das pessoas que ama ou gerando valor mais significativo para a sociedade. Mas você não pode, pois depende desse fluxo mensal.

Não é um incentivo a pensar seriamente em atingir sua independência financeira e aposentadoria antecipada o mais rápido possível? Você não deveria ser ainda mais entusiasta no futuro do movimento FIRE? Afinal, novas crises virão, e você quer passar novamente por essa angústia, não é mesmo?

Acredito sinceramente que não. E confie: a não ser que você ganhe na loteria, receba uma bolada de herança ou case com alguém muito rico, não há outra solução: precisa começar a praticar ações que culminarão na liberdade futura.

A pedra angular para alcançá-la é simples: gaste menos do que ganha e invista a diferença. Com isso, economizará o suficiente para viver bem, no futuro, com os rendimentos de seus investimentos. Veja mais detalhes nesses 12 passos como mudar seu modelo mental e cheque em que momento você está nessa trajetória.

Imagino como milhões de pessoas estão em pânico com os problemas da economia e com a segurança do seu salário. Afinal, toda ajuda governamental é por um pequeno período: não há tanto dinheiro assim e, com a recessão, menos impostos serão arrecadados.

Estar bem nesse momento, concentrando-se em nossa saúde e bem-estar é um privilégio apenas de quem está na estrada FIRE há tempos ou outros privilegiados, como nossos políticos, que nem cogitam direcionar o fundo eleitoral para a crise atual. Estar em paz de espírito é algo que você deve buscar sempre. Crises reforçam o bom caminho da independência financeira.

3) Desilusão com a renda variável e mais trabalho…

Muitas pessoas perderam uma quantidade razoável de dinheiro nessa crise. Muitos que entraram na renda variável no ano passado (e não é pouco, visto o aumento do número de CPFs cadastrados na B3), ficaram deslumbrados com a subida recente, investiram mais do que podiam e colheram uma grande decepção após o carnaval de 2020.

Afinal, todos são brilhantes investidores no bull market. Youtubers descolados mostravam todas suas operações vencedoras e independentemente de disseminarem boas ideias ou não, influenciaram massivamente os novos entrantes no mercado financeiro. Talvez eles sejam os poucos que lucraram em todo esse período. Não devido a seus investimentos, mas pela renda gerada pela publicidade de seus canais.

Podemos pensar esse terceiro tópico sob dois pontos de vista. No primeiro, precisamos estar cientes do valor final necessário para ter tranquilidade financeira. E esse valor, deve ser analisado tendo a certeza de que mais crises virão. O investidor não pode fazer um planejamento pensando que o mercado altista seja o único cenário daqui para a frente. Seu patrimônio precisa aguentar o tranco para não prejudicar o futuro de seu movimento FIRE.

Por mais que a ideia do primeiro tópico seja tentadora (você terá menos gastos na aposentadoria antecipada), o medo de perder em próximas crises pode fazer você querer trabalhar muito mais do que o necessário antes de se declarar financeiramente independentemente. Talvez quem almejasse 3M, vai querer 5M. Quem queria 5M, vai querer 10M. E aí, são anos que você perde em sua vida trocando mais e mais horas pelo salário.

Sugiro, porém, pensar esse problema sob outro ponto de vista, embora todos os elementos contextuais estejam relacionados: uma melhor diversificação de seus investimentos e constante rebalanceamento. Minha carteira de investimentos começou o mês de março com 48% em renda variável. Praticamente tudo caiu: ações, 30%, fundos imobiliários, 16%, juros longos em renda fixa (onde tinha 20% do patrimônio), caíram incríveis 11%. Minha carteira, no entanto, caiu 9,61%, em função da grande valorização do dólar e ouro e, em menor escala, a rebalanceamentos feitos no meio do mês, cujos melhores resultados devem aparecer no futuro.

A estratégia da alocação de ativos é a melhor forma de acumular patrimônio a longo prazo. Comecei a levá-la a sério lá pelos idos de 2007 e ensiná-la em 2009 a um pequeno público, e está há tempos sendo sugerida no blog. Vale muito a pena segui-la.

Afinal, há riscos para o futuro do movimento FIRE?

A recessão, causada pelo isolamento radical, não colocará o futuro do movimento FIRE na lona. Como em todas as crises, haverá vencedores e perdedores. Os primeiros estarão entre aqueles que tiram lições do presente e avaliam seus erros do passado, mudando ou adaptando suas atitudes tomadas até então. Eles sairão mais fortes e capacitados a enfrentar as novas crises.

Veja esse momento como um test drive de sua vida FIRE . É verdade que é uma versão apocalíptica, de grave crise social, mas tente observar como você estaria se você já fosse financeiramente independente. Você vai ter um menor contato social, ao menos presencial. Você terá uma vida mais simples.

Mas também terá mais paz e tranquilidade, caso seu grito de independência tenha sido dado no momento certo. Você não estará preocupado com empregos ou como sobreviverá no mês seguinte, pois seguiu um bom plano de investimentos e colheu mais frutos positivos do que negativos.

Você estará ciente que quedas no mercado sempre existiram e sempre existirão. O importante é usar seu tempo no presente para criar um plano financeiro coerente onde não haja nem excesso de patrimônio (pois, nesse caso, você perderá muitas horas em sua vida que poderiam estar sendo usadas para você), nem insuficiente segurança para lhe proteger em maus momentos financeiros. Como sugestão, uso a planilha patrimonial para checar e regular anualmente as variáveis e manter minha metas sempre atualizadas.

E, por fim, para conquistar os recursos que permitam sua declaração de independência, tenha sempre um patrimônio bem diversificado e faça regularmente os rebalanceamentos nos momentos de maior volatilidade do mercado ou quando a valorização de algum ativo tenha destoado da valorização dos demais. Essa é a ação mais importante para acumular patrimônio, com segurança, ao longo dos anos.

0 0 vote
O texto foi bom para você?
Assine
Notify of
guest
25 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Viver Sem Pressa
1 mês atrás

André, gosto muito dos seus posts. Você já sabe, mas não custa falar algumas vezes. Quero acreditar que esta crise trará ensinamentos valiosos para as pessoas, mas tenho minhas reticências em relação a isso. Quando (se) voltar a normalidade, será que as pessoas irão passar a consumir menos? As pessoas que possuem privilégios, terão consciência dos privilégios que possuem? Ou ficarão reclamando que não conseguem pagar uma escola particular, que o condomínio está caro mesmo ganhando 10 mil, 20 mil reais? Será que vão continuar negligenciando a educação financeira? Espero que eu esteja errada. Um grande beijo.

Willy
Willy
1 mês atrás

André, Ótima reflexão. Em tudo há aprendizados, é um ciclo contínuo. Acompanho não há muito tempo o teu blog e confesso que só entro pra ler quando tenho o tempo pra tal, pois são textos muito bem escritos e que demandam tempo. Logo, isto é um elogio. Mas quero mesmo é falar sobre o balanceamento. Parto uma premissa: que o investimento é um processo contínuo e sem prazo, mesmo pra quem já chegou, digamos no FIRE. Aí vem as minhas dúvidas quanto ao balanceamento: 1) Por quê vender um ativo ou parte dele só porque ele está sendo vitorioso no… Read more »

Danilo
Danilo
1 mês atrás

Excelente post André. Parabéns…
Muito obrigado, sempre aprendo com seus textos.

Abraço!

Anônimo
1 mês atrás

Minha pequena reserva me deu bastante tranquilidade , ainda mais que eu estava viajando , viagem que era pra durar 30 dia , durou 4 , então parte do que vinha planejado gastar sobrou ,aproveitei pra fazer uns aportes. Acho que esse tipo de crise só fortalece o movimento FIRE. Como os amigos acima também estava pensando em ter uma boa reserva de oportunidade , mas será que vale a pena deixar o dinheiro rendendo quase zero apostando num cisne negro. Fiz umas contas por exemplo: 10k investido em Fiis por 10 anos a +-0,5% daria 44K, 10k em selic… Read more »

LEOBINO BARROSO DE ARAUJO
LEOBINO BARROSO DE ARAUJO
1 mês atrás

André, como vc enxerga possível redução de dividendos e proventos em cenario de recessão / depressao para quem é FIRE e nao trabalha mais? entendendo a importancia de reserva de emergencia e multiplas fontes de renda, mas mesmo assim…qual sua visao? nao acha uma ameaça?

LEOBINO BARROSO DE ARAUJO
LEOBINO BARROSO DE ARAUJO
Reply to  André
1 mês atrás

Perfeito, André! Refletindo sobre seu comentário, ficou ainda mais reforçado para mim que a alocação e gerencimento das classes de ativos é um dos aspectos mais fundamentais. Desconhecia esses casos do EUA, exemplos mto importantes para se pensar a respeito. Outra reflexao que tive é, vc precisa parar de trabalhar totalmente, mas talvez fazer algo que vc goste e que seja em ritmo mais reduzido, que vc possa conduzir…Talvez como aula, consultoria e projetos semelhantes…

SrIF365
SrIF365
1 mês atrás

Obrigado pela citação! Acho que ninguém melhor q vc que já vive essa vida FIRE para falar sobre esse assunto, nos meus míseros 1 ano 2 meses de FIRE apesar de não estar preocupado com a situação (e até frustrado por que o mercado não caiu tanto quanto eu precisava para comprar mais) ainda sim só posso me agarrar à teoria pois nunca passei por isso na prática. Já tirei algumas lições de tudo isso e algumas delas é que apesar de estar confortável com minha exposição em renda variável ainda sim fiquei frustrado por não ter um reserva de… Read more »

Investidor Inglês
1 mês atrás

Fala André!

É isso ai. Também acho que a galera que pleiteia a IF sairá mais forte caso entenda que esses movimentos bruscos ocorrem. Logo como bem citado, a diversificação é uma ferramenta essencial nesse processo, pois como vimos investir em apenas um segmento pode ser bem desastroso.

E olha que nessa crise quase nenhum investimento protegeu o investidor. Se não estiver enganado, para nós tupiniquins apenas o dólar protegeu.

Abração!

Guilherme
1 mês atrás

Excelente texto, André!

Explora de um modo global todas as variantes: um elemento objetivo (1: vida mais simples), um elemento subjetivo (2: lidar com a dor), e, por fim, um elemento contextual (3: investimentos – diversificar).

Tenho certeza de que muitas pessoas refletirão melhor sobre esses 3 elementos a partir do momento histórico único pelo qual estamos vivendo.

Abraços!

Guilherme
Reply to  André
1 mês atrás

kkkkkk… valeu!!!

John
John
1 mês atrás

O fire exige frugalidade, mesmo se juntar muito dinheiro. É igual a obeso que faz a operação pra emagrecer, mas não muda os hábitos.

Outro ponto que acho interessante percebermos nesse isolamento por covid é que o fire não exige que você vire um aposentado padrão, que não fará nada da vida, afinal você será relativamente jovem.

Gosto da ideia de se libertar das amarras do chefe, do ambiente tóxico. Poder trabalhar no que quiser, sem pressão.

AA40
1 mês atrás

Excelente reflexão VL. Obrigado pelo backlink. Realmente espero que a maioria perceba que podemos viver com muito menos. Ser menos gananciosos, nao precisamos de 5 milhões pra ser FIRE. Veja a quantidade de pessoas em busca de 600 reais para sobreviver, pessoas cuja família vive com menos de 3 salários mínimos. Você também pode viver com 3 mil reais mensais se tiver que e é isso que deveríamos pensar e adaptarmos nossas vidas para isso, é bom para o planeta, para a comunidade, para a saúde fisica e mental, para tanta coisas…repensem suas vidas

Suzana Mota
Suzana Mota
1 mês atrás

Prezado André,
Gostaria muito que você analisasse minha carteira, confesso que estou um pouco perdida e precisando de um direcionamento se estou no caminho certo.
Hep me!

Acompanhe:
25
0
Por que não deixar seu comentário?x
()
x