Faça o download do Microsoft Money e pare de usar seu app de finanças!


Desde 1997 uso o Microsoft Money para controlar orçamento, fluxo de caixa e a carteira de investimentos.

Veja como baixá-lo, instalá-lo no Windows 10 e suas vantagens e desvantagens.

Comento ainda sobre os novos apps e comparo-os com o Money e as planilhas eletrônicas, que, acredito, são as ferramentas mais úteis e seguras para controlar seus gastos e orçamento.

Microsoft Money, Apps de Controle Financeiro ou planilhas eletrônicas? Qual é o melhor?

O Microsoft Money 99

Por que ainda uso o gerenciador financeiro MS Money, apesar do fim do suporte da Microsoft?

Quando penso no ano de 1997, não parece que já se passaram mais de duas décadas. Mas já vem dessa época minha experiência com o gerenciador financeiro Microsoft Money 97, cujo CD eu recebi junto com o pacote do BB Personal Banking. 

Microsoft Money e BB Personal Banking - CDs
Ms Money 97 lá no Sudeste Asiático e BB Personal Banking na Austrália!

O programa conquistou-me por permitir facilmente o controle de meus gastos mensais. Mesmo sem dinheiro para investimentos, iniciei o histórico de meu controle financeiro – com receitas, despesas e saldos em contas e ativos, que possuo até hoje. O Microsoft Money 97, com o upgrade posterior do Microsoft Money 99, facilitou muito a anotação dos fatos contábeis, convertendo os dados em inúmeros gráficos e estatísticas, customizáveis por categorias de contas e períodos escolhidos. Permitia-se assim, excelentes análises, semelhante aos aplicativos de planejamento financeiro que hoje se multiplicam pela internet.

Uso até hoje o aplicativo lançado em 1999, pois as atualizações posteriores da Microsoft nunca permitiram importar os dados do MS Money anterior. Nunca perdoei a companhia por isso (talvez seja por isso que não nutro muita simpatia pela empresa e sempre que posso, procuro alternativas). Um programador uma vez comentou-me que o formato do banco de dados mudou e as novas versões, em inglês, não suportavam o padrão anterior. O Microsoft Money 99 foi assim, também a última versão em português do software.

Como fazer o download e instalar o MS Money 99

Caso você não tenha interesse em conhecer esse aplicativo de controle financeiro, avance a leitura para o próximo subtítulo. Caso contrário, siga os passos abaixo. Para baixar e instalar o MS Money 99 em máquinas com a última versão do Windows, a operação não é tão trivial. Siga os passos abaixo:

  1. Faça o download da pasta “MS Money99” nesse link do meu Google Drive. Irá ser baixado um arquivo compactado em sua pasta que recebe os downloads;
  2. Extraia essa pasta para o diretório raiz do seu computador (C:);
  3. Copie TODOS os arquivos da pasta C:MS Money 99Money99Setup para a pasta C:MS Money 99Money99. Não recorte: copie. A pasta original deve manter os arquivos;
  4. Execute o prompt de comando como Administrador;
  5. Matando a saudade do MS-DOS, digite na tela os códigos abaixo, sempre apertando “enter” ao final de cada linha abaixo:
  • CD..
  • CD..
  • CD MS Money 99
  • CD Money99
  • Acmsetup.exe /T Money99.stf

Feito isso, o setup do programa deve ser executado. Após colocar seu nome e o da organização, ele vai demorar bastante para prosseguir com a instalação propriamente dita (depois que instalei um SSD no meu computador foi muito mais rápido…). Mas tenha paciência que dará certo. Posteriormente, os próximos passos podem ser realizados apenas seguindo as informações das telas do programa instalador.

O Microsoft Money 99 versus os apps modernos de gerenciamento financeiro

Por que manter o MS Money para o controle dos gastos?

O estabelecimento de um histórico financeiro  para quem persegue a independência financeira, tema desse blog, é fundamental. Não só para planejar novas metas, calibrar velhos objetivos, evitar erros cometidos ou preservar boas escolhas que fizemos. E, antes de tudo, a coleta de suas informações financeiras durante o decorrer de sua vida demonstra onde você estava e o que você alcançou no período. Os dados ao longo do tempo de um histórico exprimem o seu sucesso financeiro. E, justamente por isso, ele é um grande motivador para que continuemos a jornada aos nossos objetivos.

Lucros e prejuízos históricos - controle financeiro do Microsoft Money 99.jpg
Um histórico das bonanças e desastres dos últimos anos no mercado financeiro brasileiro

No MS Money 99, meu histórico financeiro conta uma história de quase 23 anos. Receitas de salários, juros, dividendos, aluguéis e lucros, mês e mês. Idem para todas as categorias de despesas. Possuo o montante em reais que fechou o portfólio em cada um dos quase 280 meses. Todas essas estatísticas, embora não estejam ligadas diretamente às coisas mais importantes da vida, evidenciam metas cumpridas, e por si só, são vitórias que devem ser comemoradas.

O gráfico acima mostra o histórico de meus lucros e prejuízos mensais. Não é também uma história do mercado de capitais no Brasil? Tais números, assim como a sua evolução patrimonial ou as categorias de despesas, acabam contando parte de sua própria história. Se eu consultar, por exemplo, os gastos da categoria “moradia”, verei valores zerados entre 2002 e 2003 e entre 2012 e 2013, que foram vários meses que fiquei fora do país. A sensação é quase a mesma de ver um álbum de fotos, mas ao invés de contemplar as imagens, apreciamos números. Manias de engenheiro, talvez?…

Justamente por não conhecer um meio de exportar todos esses dados de maneira adequada para um gerenciador financeiro mais moderno, permaneço com o Microsoft Money 99. É impossível a transferência desses dados para versões mais atuais, como o Microsoft Money Plus. Já tentei também aplicativos mais novos, como o Quicken e o Gnucash, na plataforma Linux. Mas aos poucos fui percebendo que esse desejo é apenas uma massagem ao ego para não estar “desatualizado”. No fundo, esse meu amigo de mais de 20 anos preenche todas minhas necessidades.

É verdade que sinto falta de algumas personalizações, também ausentes em aplicativos mais modernos de controle financeiro. Na sequência, sigo com minhas considerações com os apps da atualidade, que controlam suas receitas, despesas e investimentos. E explico porque acredito que devemos usá-los com moderação.

Meus pitacos sobre os aplicativos de controle financeiros atuais

O leitor deve ter consciência de que a educação financeira ainda é rara nesse país. Muitos veem o dinheiro como algo do mal, infelizmente porque o percebem como um fim em si mesmo, e não como um meio para realizar seus desejos. A independência financeira é vista pela maioria como algo impossível de ser alcançado, exceto em situações extremas como, por exemplo, um grande prêmio na loteria (que recebido por alguém sem educação financeira, não resiste muito tempo).

Como seu pensamento aborda comportamentos pessoas perdulárias e frugais? E como essas práticas se relacionam aos benefícios da independência financeira? Leia mais sobre o assunto em “Presente, futuro e independência financeira: frugais e perdulários“.

Nesse contexto, o usuário de apps que gerencia suas finanças já está muito à frente da maioria. A iniciativa de utilizar um controle de receitas, despesas e investimentos, seja via aplicativo ou não, é um passo necessário, porém não suficiente, para a futura liberdade financeira. Assim, ao mesmo tempo que estimulo o seu uso, coloco a seguir alguns pontos a serem ponderados.

1. O seu aplicativo de gerenciamento financeiro permite exportar seu histórico?

Nem tudo é perene nesse mundo. Principalmente no mundo dos softwares. Se você tem mais de 30 anos, com certeza se lembrará de vários programas que usou e que não existem mais. Qual a garantia de que o aplicativo que você usa será sempre atualizado para as novas versões dos sistemas operacionais de seus gadgets? Ou ainda, que ele existirá no ano que vem?

Em função desse possível contratempo, seu aplicativo deve obrigatoriamente permitir que você exporte, no formato de um arquivo reconhecido por outros programas, todo o seu histórico financeiro. Assim, você terá sempre os seus dados protegidos de eventuais descontinuações da empresa que fabrica o app. Afinal, você não pode perder seu histórico financeiro, pelas motivações que citei anteriormente.

Como comentei, essa é uma das razões que mantenho até hoje a parceria com o Microsoft Money 99: ele permite copiar todos os dados em uma planilha eletrônica como o Microsoft Excel ou Planilhas Google, permitindo seu gerenciamento com formatações, inserção de filtros e criação de gráficos. Faço anualmente o backup de todos esses dados.

Envio ou recebimento do exterior? Compare os preços da Remessa Online e use o cupom do blog. Você não vai se arrepender!
Compare sempre os custos da Remessa Online e seus concorrentes antes de enviar ou receber dinheiro do exterior. Veja um resumo aqui.

2. O seu aplicativo de gerenciamento financeiro lhe oferece segurança ao inserir seus dados?

A maioria dos softwares modernos de controle financeiro possibilitam a conexão de suas informações financeiras, a princípio sigilosas, com sua base de dados. Ou seja, muitas pessoas autorizam o acesso a saldos bancários, investimento em corretoras, etc. Algumas delas, porém, podem não se sentir à vontade com tais compartilhamentos. Eu sou uma delas. E embora o MS Money 99 possua opções de conexão às instituições financeiras, eu nunca usei essas facilidades.

Isso é algo pessoal. Como eu sempre mantive uma saudável simplicidade financeira, nunca tive problemas em inserir movimentações manualmente. Como já comentei em outras postagens, descomplicar sua vida em assuntos que envolvem dinheiro, é fundamental. Movimente preferencialmente apenas uma conta bancária, tenha apenas um cartão de crédito e possua mais do que uma corretora apenas se os custos combinados para investimentos em ativos específicos compensarem.

Deixando sua vida simples, você não precisará dividir seus dados pessoais com softwares que podem estar sujeitos não somente a má-fé, mas sim vulneráveis a hackers. O tamanho e a idoneidade da empresa não importa, visto que grandes empresas já foram hackeadas, como o Yahoo, Dropbox e até mesmo grandes corretoras no Brasil, como a XP Investimentos ou mesmo bancos (veja a experiência negativa que tive com o Banco Inter nesse link). Justamente por isso, não confie que seus dados estejam totalmente seguros dentro do banco de dados do seu app de controle financeiro.

3. O seu aplicativo de gerenciamento financeiro permite boas customizações?

Quando começamos a usar um novo aplicativo, precisamos nos adaptar com o ambiente e as ferramentas que ele oferece. Você o testa, analisa seu layout, a inserção dos dados, o retorno de estatísticas e gráficos. Mas parece que sempre acaba faltando alguma coisa, não? E você gostaria de algo mais.E você, uma vez que pretende levar a sério o gerenciamento de suas finanças, procura outro app para ver se encontra todas as funcionalidades necessárias. Talvez você descubra aquela ferramenta que faltava, mas é possível que o novo software não tenha uma outra utilidade que o anterior tinha. Enfim, utilizando apps, é provável que você não consiga preencher todas suas necessidades.

Eu percebi isso em minha experiência com o Microsoft Money também. Porém, sua função de exportar os dados para uma planilha eletrônica permitiu-me criar modelos no Microsoft Excel que complementavam suas deficiências. Uma delas era a falta de uma tabela onde fosse possível deflacionar meu portfólio, ano a ano, para ter uma ideia da evolução de meus ativos ao longo do tempo, em valores reais: uma tarefa simples para as planilhas eletrônicas.

Por falar em valores reais, existe um excelente blog de mesmo nome, há anos na internet, com uma audiência espetacular. Visite-o aqui e acompanhe suas postagens semanais: sempre muito inspiradoras, principalmente a você que está iniciando sua jornada financeira.

Assim, as planilhas, além de uma fonte de backup, serão imprescindíveis para cumprir satisfatoriamente as carências do gerenciamento de seu aplicativo de controle financeiro. Saber usá-las é fundamental.

De novo, as planilhas eletrônicas: Microsoft Excel e Planilhas Google

Finalizo o texto defendendo mais uma vez as planilhas eletrônicas. O leitor do blog já deve perceber que sou um usuário há tempos desse recurso, desde a Lotus123. Inclusive, eu já disponibilizei algumas que uso para o meu gerenciamento financeiro. Ao final do artigo deixo as referências. Espero disponibilizar mais no futuro.

No artigo “Quando gastar mais dinheiro e usufruir de sua independência financeira“, além de disponibilizar uma planilha para realizar esse planejamento, fiz um pequeno histórico sobre essas ferramentas eletrônicas.

As planilhas eletrônicas são ferramentas fáceis de serem utilizadas para controles simples. E, se nos comprometermos a estudá-las com mais afinco, elas transformam-se em instrumentos fantásticos, melhores e mais úteis do que qualquer aplicativo para finanças pessoais. Criar uma planilha do zero significa uma obra feita em função de suas necessidades, próprias e exclusivas.

Além disso, é um recurso que você não precisará se preocupar com sua perenidade. Hoje eu uso o Google Planilhas, mas semestralmente faço um backup dos documentos no formato Excel. Vai que, né Google? Acredito que com isso, garanto meus controles financeiros sempre disponíveis enquanto eu estiver por aqui, pois entendo ser impossível imaginar o mundo sem planilhas eletrônicas.


Por outro lado, é perfeitamente possível imaginar um mundo sem o Guia BolsoMobillsGastos DiáriosOrganizzeMoney Lover ou Minhas Economias. Novamente, incentivo aos usuários desses aplicativos a checarem a possibilidade de recuperar seus dados regularmente e externamente ao app. Seu histórico financeiro, um dia, pode fazer muita falta para seu deleite e planejamento futuro.

Para investir em uma boa planilha, é claro que, além do conhecimento, será necessário empregar uma parte do seu tempo. E isso pode ser desestimulador, uma vez que é mais fácil entrar na store de seu smartphone e baixar algo já pronto para uso. Tentador, eu diria. Às vezes pode ser interessante, outras vezes não. Cabe apenas a você realizar essa avaliação. Reforço que não sou contra esses apps: eles podem ser um importante estímulo para o seu controle financeiro. Mas não fique dependente deles e pense ativamente em possuir um controle financeiro próprio.

Lembre-se, finalmente, que quase nada é de graça nesse mundo. Sugestões de aplicações financeiras que fervilham diariamente em alguns apps não são, provavelmente, as melhores escolhas a se fazer. Não seja um usuário passivo perante esses aplicativos que controlam o seu dinheiro. Seja um protagonista e faça suas escolhas sabiamente. Não se esqueça que, para existirem, eles precisam ganhar dinheiro de alguma forma. Que não seja retirando os ganhos potenciais de seus investimentos.

E você? Usa algum aplicativo de controle financeiro, seja o Microsoft Money ou algum app moderno? Está contente com ele? Ou prefere planilhas eletrônicas? Se deixar suas impressões nos comentários abaixo, você pode auxiliar novos leitores a tomarem suas próprias decisões.

Gostou do texto? Que tal compartilhar com alguém que se beneficiará com o conteúdo?

Artigos mais recentes:

Resumo da semana

Duas semanas de migração de plataforma! Vejam alguns comentários e as últimas atualizações!
Leia mais

4 thoughts to “Faça o download do Microsoft Money e pare de usar seu app de finanças!”

  1. Fala André!
    Eu instalei, há cerca de um ano e meio, o MS Money 99.
    Comecei a usar por algumas semanas, mas logo caiu em desuso.
    O seu visual é bucólico e esse era o grande fator positivo, pra mim.
    Porém, a falta de atualização e suporte, em um software, pra mim conta muito.
    Tive alguns problemas com ele, e – obviamente – não há mais suporte.
    Não consegui mais atualizar meu patrimônio e logo caiu em desuso.
    Eu concordo plenamente com tudo em seu texto… E certo dia me bateu uma inspiração..
    De fazer meu próprio app.
    Desenhei tudo que gostava em cada um dos apps que usava (E olha que eu assino alguns!): Bastter System, Real Valor, Kinvo, Meus Dividendos, Trademap, Banktivity, entre outros…
    Fora as planilhas eletrônicas, tanto as prontas (como Dlombello), como as próprias.
    E em meio a isso tudo, meus controles também ficaram uma loucura.
    Hoje estou no meio do desenvolvimento de um app de controle, é óbvio que também irei
    comercializá-lo, mas ainda não desenhei a exata forma de monetizar (talvez através de anúncios, ou de uma assinatura simbólica, que cubra os custos).
    Até hoje não encontrei uma ferramenta ideal, acabo tendo de usar de duas a três diferentes, para ter tudo que preciso.
    Seu texto me ajudou muito, pois coletei vários feedbacks importantes para o desenvolvimento do meu app, especialmente a exportação (item essencial).
    Obrigado por compartilhar, gosto sempre de saber como meus amigos blogueiros controlam suas finanças, e seu post ajudou bastante.
    Um abraço, Stark.
    http://www.acumuladorcompulsivo.com

    1. Que bom, Stark! Fiquei interessado em seu software. Depois, nós avise que fazemos a apresentação dele aqui no blog também!

      Não sei se viu, mas veja os comentários perdidos no Disqus também. Esse post era um dos que tinham mais comentários. Talvez haja mais algum insight perdido por aí.

      Abraço!

  2. André. boa-tarde!
    Parabéns pelo artigo.
    Utilizo o MS Money plus desde 2017. Antes utilizava planilhas. Me ajudou imensamente.
    Assim como você, tenho muita resistencia em abandonar o Money, mas para falar a verdade, é porque não encontrei um sistema tão completo quanto ele. Já testei diversas plataformas on-line, e ainda não entendi como todas elas podem ser tão ruins em desenvolver uma solução completa.

    Grande abraço.

    William

    1. Olá William!

      Pois é! Concordo totalmente contigo! Acho que o Money estará do meu lado até o fim dos meus tempos rsrs!

      Obrigado e abraço!

      Aproveito o comentário para lamentar que esse post tinha mais de 100 comentários, muitos com informações complementares e importantes. Mas na migração do Blogger para o WordPress, no final de outubro, todos os comentários do Disqus se perderam. Não os acho nem nos fóruns da empresa.

      Se alguém tiver conhecimento e poder ajudar, é só enviar um e-mail ao blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.