Dias 129 a 130 da viagem: Da Nang, modernidade no centro do Vietnã


Relato de viagem à Da Nang, porto e moderna cidade na região central do Vietnã e a visita ao templo Cao Dai.


Em geral, a maioria das pessoas que viajam de norte a sul pelo Vietnã, ou seja, de Hanói para Saigon, vão após Hue, para Hoi An. Eu resolvi fazer uma parada em Da Nang. A cidade fica no caminho e estava na rota dos ônibus turísticos, tinha praia e era uma cidade com um grande crescimento no país.

 Nessa ponte  de Da Nang, o dragão ficava colorido e soltava fogo pela boca
Nessa ponte de Da Nang, o dragão ficava colorido e soltava fogo pela boca

Além disso, eu havia conhecido duas moradoras da cidade pelo Couchsurfing que me convidaram para mostrar a cidade e não queria perder a oportunidade dessa interação. Eu acredito que é dessa forma que conhecemos melhor o país: através das pessoas e não através das atrações turísticas. Comentei algo sobre isso no post Turismo de Culpa.

O primeiro dia foi rico justamente em função dessa interação. Conversamos sobre a vida delas na faculdade, da moradia distante dos pais, das possibilidades de futuro, de viagens, enfim, como o dia a dia do outro lado do mundo pode ser tão diferente, mas ao mesmo tempo as dificuldades podem ser tão semelhantes das que vivem os estudantes no nosso país.

Bela paisagem na praia
Bela paisagem na praia

Na cidade de Da Nang existem duas áreas bem diferenciadas: a área central e a área praiana. Ambas são separadas pelo rio Han por cinco pontes (três delas belíssimas). A área central, embora não lembre a bagunça de Hanói, mostra o lado de uma cidade grande, com trânsito e muitas motocicletas indo e vindo por todos os lados.

Já o lado praiano parece outra cidade: amplas avenidas, poucos veículos, muitos quarteirões vazios, mas com uma crescente ocupação, principalmente de hotéis, embora pareça que a oferta é bem maior do que a demanda. No hotel que fiquei não havia praticamente ninguém hospedado.

A praia e seus arredores são muito bem cuidados. Calçamentos impecáveis, jardins constantemente aparados e irrigados mostraram um Vietnã que eu ainda não tinha visto, moderno e preparado para crescer. Naturalmente, não era uma das mais belas praias que havia visto, mas era bem gostosa, com uma vista montanhosa na esquerda muito bela, e que estava privilegiada no dia da visita, com nuvens densas cobrindo os picos de uma forma não usual. Algo como uma calda de açúcar quente colocada num sorvete gelado…

Para a criançada, tudo é festa
Para a criançada, tudo é festa

A estadia na cidade foi rápida, e além da praia em si, conheci alguns pontos da cidade junto com as colegas do Couchsurfing. Da Nang é uma cidade com grande crescimento no Vietnã, com uma economia forte, principalmente em função de seu porto, e mostra uma dinâmica atividade na construção civil.

Não é entretanto, uma cidade turística, e, exceto pela praia, não possui muitos lugares específicos para conhecer. Nós fomos no Templo Cao Dai, uma religião nova que eu não conhecia e que tem ao menos 7 milhões de seguidores no Vietnã.

Fomos ainda visitar a catedral da cidade, onde estava acontecendo uma missa. O catolicismo tem muitos adeptos no Vietnã em função da influência francesa. No dia seguinte, visitei também o Pagoda Phap Lam, que possui em seus jardins 3 grandes estátuas de Buda e andei bastante pela cidade, inclusive visitando um grande supermercado e me deliciando com algumas delícias da padaria de lá, com preços do Brasil da época do Plano Real…

No segundo dia, parti a Hoi An em uma viagem curta, de cerca de meia hora.

Próxima parada: Hoi An e seus vilarejos com uma scooter.

Veja todas as fotos de Da Nang no Google Photos ou então, as melhores fotos do Sudeste Asiático no álbum do Pinterest.

As postagens dos roteiros e também dessa aventura que começou na Europa, passou pela Ásia, retornando ao velho continente, estão na página da viagem de 205 dias à Ásia.
Veja mais viagens e reflexões de viagens nessa página.

Explore mais o blog pelo menu no topo superior!…
Para me conhecer mais, você ainda pode… ler sobre um resumo de minha história, ouvir uma entrevista em podcast, assistir uma live no Instagram, ou adquirir um livro que reúne tudo que aprendi nos 20 anos da jornada à independência financeira.

E, se gostou do texto e do blog, por que não ajudar a divulgá-lo em suas redes sociais através dos botões de compartilhamento?

Artigos mais recentes:

0 0 vote
O texto foi bom para você?
Assine para receber as respostas em seu e-mail!
Notifique-me a
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Acompanhe:
0
Por que não deixar seu comentário?x
()
x